Close

Blog

31 de março de 2020

Estamos prontos para o home office?

Os próximos dias ainda serão de cautela e, embora amedrontados com os avanços da crise, devemos ter serenidade e saber ressignificar as experiências, dentre elas a do home office. Mas será que estamos prontos? Sugerimos focar no que vamos aprender com isso quando passar. Você, talvez, deva estar se perguntando qual a ligação de toda essa situação com o GPD, mas deixa que eu te explico: tudo!

Afinal, o nosso objetivo é sempre estar compartilhando nossos entendimentos entre gestão, processos, pessoas e entrega de serviços digitais relacionados à marketing. Com isso, podemos começar falando sobre o trabalho remoto e depois seguir uma sequência de outros assuntos como: planejamento, tecnologias, processos, informatização, performance de resultados, liderança e até mesmo autoconhecimento. 

Prédios com indicativos de serviços sendo realizados.

Como iniciar o processo de ressignificação digital?

Dar novo sentido ou formato aos modelos habituais de trabalho causam dor e resistência. Mas dessa vez é necessário.  A conjuntura é bem diferente daquela época em que todos falavam sobre transformação digital e não sabíamos ao certo a que queríamos dar outros significados. Algumas empresas passaram a ser informatizadas e outras se transformaram por completo no mais amplo contexto.

O primeiro passo sempre será mudarmos a nossa perspectiva. Quarentena não são férias, logo é preciso estar atento aos pilares dessa transformação e se o colaborador está pronto para o modelo de trabalho. Então, antes de propor o home office, certifique-se também que a sua empresa possui os seguintes itens abaixo:

  • Automatização de processos
  • Melhoria contínua do time
  • Foco em Resultados
  • Resolução clara de problemas
  • A figura de Gestão de Projetos

Se a sua empresa já passou pelas transformações acima, podemos voltar a falar sobre trabalho remoto e como ajudar seus colaboradores e parceiros a desempenharem de forma fluída, transparente e sem estresse.

#DicaGPD: Caso a empresa não possua um gestor, a liderança pode fazer o papel desde que possua a maturidade e habilidade suficiente para reconhecer o perfil do time que vai assumir. Neste texto, já explicamos como recrutar o time ideal.

Trabalho Remoto: pensar no processo do início ao fim

Gerenciar um time à distância não é fácil, pois nem todos os membros da equipe possuem perfil comportamental para desenvolver o serviço. Além disso, é preciso ter um líder que vai acompanhar a equipe de perto, identificando, inclusive, quem consegue se autogerir, ou seja, entregar suas demandas de forma alinhada com o escopo do projeto no tempo determinado. 

No trabalho remoto esqueça horas programadas. Foque nas entregas e em como o time pode acelerar as demandas, por isso a importância de automatizar os processos e focar nos resultados. Entenda que trabalhar remotamente é sinônimo de cumprir prazos.

É por isso que sempre falamos de metodologia ágil, a exemplo do scrum, para tratar de assuntos que envolvam trabalho home-office. Cada gestor tem uma forma de conduzir o seu time e talvez utilize outras ferramentas ou processo de trabalho. Neste outro texto, apresentamos alguns exemplos de ferramentas para gerir equipes.

 

Existem vantagens no home office?

O trabalho remoto é uma realidade de diversas equipes e também está regulamentado pela legislação brasileira, depois da Reforma Trabalhista. Vale destacar que há inúmeras vantagens em adotar esse estilo, principalmente quando falamos da satisfação profissional. Graças a relação de confiança que se forma entre profissional e gestor.

Como diversas empresas estão passando por esse processo, tentamos ao máximo abranger outros setores e realidades, já que comumente tratamos especificamente de marketing digital. Esperamos que assinem a nossa newsletter abaixo para saber mais sobre gestão, projetos e pessoas.


Comente e compartilhe a sua experiência ou traga suas dúvidas! Ah, para se manter informado, assine a nossa newsletter.


Está vendo o site em modo otimizado? Clique aqui para assinar a newsletter.

Shay Leite

Jornalista, especialista em Marketing Digital, curiosa e atualmente como gestora de projetos no GPD. Gosta de ver de tudo na internet e sempre busca detalhar tudo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso

O GPD é resultado de mais de 10 anos de experiência de sua fundadora, Larissa Lima, na gestão de projetos de Marketing Digital. Desde 2016, apoia profissionais e empreendedores da área a conquistar a excelência de seus projetos digitais sem aumentar sua jornada de trabalho.

Conhecer

Assinar nossa lista